Hakuna Matata!

Hakuna Matata, pessoal!

Isto é… Sem problemas!

 

Eu tinha apenas 5 anos quando foi lançado em Julho de 1994 o maravilhoso filme de animação da Disney, O Rei Leão.  A história é sobre um pequeno leãozinho chamado Simba que vive no reino de seu pai Mufasa na Pedra do Rei. Simba deveria assumir o trono quando fosse adulto, mas por causa da ganância e maldade de seu tio Scar, ele acaba obrigado a fugir para bem longe de sua família e de seu reino. Na aventura, Simba é salvo por Timão e Pumba, uma duplinha super engraçada de um Suricato e um Porco Selvagem. Timão e Pumba fez e ainda faz tanto sucesso que foi criado uma série animada chamada “Timão e Pumba – Hakuna Matata” de 5 temporadas que durou de 1995 a 1999, mas que é reprisado até hoje e pode ser visto no Youtube.

 

Hakuna Matata é uma expressão africana em suaíle que significa literalmente “não há” e “problema”. Como a história se passa no cenário africano, muito de sua cultura foi aplicada e popularizada através do filme.

 

Eu particularmente amo esse trio (Simba, Timão e Pumba), amo a cultura africana e mais ainda as histórias da Disney! Deixo aqui postado parte do meu processo de criação e finalização da ilustração em aquarela e guache que fiz em homenagem a esse trio “sem problemas”.

Hakuna Matata
Imagem de arquivo pessoal – Nayara Leite

 

A proposta do trabalho foi  fazer uma ilustração para cada período do dia (amanhecer, meio dia, entardecer e noite). Escolhi essa cena para fazer meu amanhecer. A imagem que usei de referência estava bem sem nexo. Os personagens não tocavam o tronco, estavam flutuando na cena, não tinha contraste de sombra e luz, tudo era luz, o céu no horizonte estava claro, amanhecendo,  mas por cima estava escuro, como se estivesse nublado, mas com o sol no centro, era então para o cenário estar mais escuro, enfim… Não houve um estudo de ambientação.

Fiz um esboço com lápis azul em um A3 sulfite 90g, finalizei com um traço mais firme, transferi usando mesa de luz para um papel de aquarela A3 também, aí já usei um grafite bem clarinho, só para marcação. Fiz um estudo de cores já no papel final com lápis de cor aquarelável, criei a paleta de cores em um godê de porcelana usando as cores primárias do guache Talens, pintei do último para o primeiro plano.

Comecei pintando o céu ao fundo, depois os personagens principais, e vim trazendo a tinta até as folhas do primeiro plano, respeitando o estudo de ambientação que fiz no rascunho. Muitos detalhes pequenos, usei muito pincel 0 e 2. Foi um trabalho demorado, mas valeu o esforço.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s